De Segunda a Sexta-feira
Das 10:00 às 19:00h.

R. Serra de Botucatu, 660 - Sl. 28
Tatuapé - São Paulo/SP

11 2667-0549
11 2667-0552
11 98948-6595

Neuroma de morton

1. O que é o Neuroma de Morton?
É uma tumoração benigna do nervo interdigital por compressão crônica, normalmente entre o 3º e o 4º dedos, que causa dor, sensação de formigamento, queimação ou choque na região plantar do pé e nos respectivos dedos. Ocorre principalmente em mulheres de meia-idade. Foi descrito por Thomas Morton em 1976.

2. O que ocasiona o Neuroma?
Existem várias teorias, mas suspeita-se que o neuroma forma-se por traumas repetitivos na parte anterior do pé, calçados de bico fino, contusões, fraturas e alterações anatômicas das articulações dos dedos.

3. Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é essencialmente clínico, através da história do paciente e do exame físico com testes específicos do pé e da região acometida. O exame de ultra-som e a ressonância nuclear magnética ajudam a visualizar a lesão e possibilitam fazer o diagnóstico diferencial com outras possíveis alterações. O neuroma de Morton não aparece no exame de RX.

4. Qual o tratamento para o Neuroma de Morton?
Pode-se tratar a dor com o uso de antinflamatórios, mudança do tipo de calçado e palmilhas que aliviam a compressão local; mas o tratamento definitivo é a cirurgia ambulatorial para a retirada completa do neuroma através de uma incisão dorsal no pé.

5. Como é feito o pós-operatório da retirada do neuroma?
O paciente não necessita ficar internado. Após a alta hospitalar usa-se uma sandália pós-operatória com apoio no calcanhar por aproximadamente 2 a 3 semanas, quando são retirados os pontos e o paciente liberado para o uso de calçados mais frouxos. O inchaço do pé pode demorar mais algumas semanas para regredir e o paciente conseguir usar sapatos de seu uso diário.

6. Existe alguma alteração após a cirurgia do neuroma de Morton?
Sim. Por ser uma alteração do próprio nervo digital, a retirada do neuroma ocasiona a perda da sensibilidade na região entre os dedos acometidos (Parestesia). Essa perda costuma ser transitória e pode demorar meses para que outros ramos nervosos assumam a sensibilidade da região. Mais de 80 % dos casos têm alívio completo dos sintomas, mas a dor residual pós-operatória pode ocorrer por sensibilidade cicatricial, recidiva do neuroma ou local de hiperpressão plantar.

7. Quanto tempo para retornar as atividades normais após a retirada do neuroma?
Depende do processo de cicatrização, normalmente entre 2 e 3 semanas para atividades leves, sem impacto, até 6 a 8 semanas para atividades esportivas mais intensas.